O principal propósito do aplicativo é proporcionar uma comunicação integral entre escola e alunos, estabelecendo um canal de conversa durante toda a semana, não apenas nos dias letivos.


Dentro das opções que o aplicativo oferece estão as funções de mandar mensagens, conversar com os alunos pelo bate-papo e mandar conteúdos das disciplinas. O segundo propósito do Smart Aluno é aproveitar o fato dos alunos estarem sempre conectados, com o celular as mãos. Aproveitando esse fator, a escola pode utilizar essa ferramenta para que eles possam se comunicar, acessar os conteúdos e verificar sua situação financeira e pedagógica.


Contudo, apesar das diversas possibilidades que o aplicativo tem, ele não substituirá o que o F10 faz, pois muitas tarefas ainda são de sua responsabilidade, como o lançamento de contratos e notas por exemplo.


Nesse momento, o aplicativo ainda tem uma atuação mais passiva, sendo a sua principal função enviar dados de contatos pertencentes à escola. Dessa forma, a ideia não é criar novos dados ou registros pelo aplicativo, pois isto já é feito pela F10. O propósito é que o aluno receba essas informações via escola, sendo o F10 uma ponte entre esses dois pontos.


Sabendo do propósito que o Smart Aluno visa e os seus objetivos, em sequência, o primeiro passo dentro dele é realizar as configurações globais.


Primeiramente, pense no nome do aplicativo. Cada escola terá o seu nome próprio do aplicativo. Caso a escola não modifique essa configuração, o nome será o mesmo que aparece no aplicativo da F10. Essa é a primeira configuração global a ser observada, pois será a configuração do aplicativo do aluno. Assim como existem essas configurações focadas no aluno, terão também as configurações do aplicativo voltados às necessidades dos funcionários.



Próximo: App Smart Aluno | 2. Como Configurar as "Opções Disponíveis" no App